Curso

Curso de Distúrbios de Aprendizagem e IndisciplinaO último curso, sobre Distúrbios de Aprendizagem e Indisciplina, foi um sucesso, clique aqui e veja fotos. Fique atento para novas datas e temas. Mande sua sugestão de tema.
DISTÚRBIO NO PROCESSAMENTO AUDITIVO pode ser confundido com HIPERATIVIDADE - fique por dentro !!! PDF Imprimir E-mail
Escrito por Dra. Thais   

O QUE É UM DISTÚRBIO DO PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL (DPAC)?
É uma falha no desenvolvimento das habilidades perceptivas auditivas, mesmo com audição normal, é totalmente diferente de perda auditiva e  hiperatividade. Encontra- se  associado a dificuldades de aprendizagem, na maioria das vezes.

A hiperatividade é um dos componentes mais conhecidos do TDAH - Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. A criança hiperativa mostra atividade maior que outras crianças da mesma idade. É comum as crianças serem ativas, sem que isto seja uma hiperatividade anormal ou patológica. A diferença é que a criança hiperativa mostra um excesso de comportamentos, em relação às outras crianças, além de dificuldade em manter a concentração, impulsividade e agitação. (Leia na sessão leitura e escrita- dificuldades de aprendizagem, neste site).

Na perda auditiva, o indivíduo apresenta dificuldades em ouvir oque é falado e processos a ela relacioanados e consequentemente, a percepção de fala  é deficitária, bem como , a escrita e leitura sofrem uma maior necessidade de intervençao em função das dificuldades do mesmo; diferindo do processamento auditivo, onde o indivíduo ouve, mas o caminhho em que o som percorre é que está prejudicado em alguns trechos, como descreveremos a seguir.

No que se diz respeito ao processamento auditivo, as características mais comuns dos indivíduos com o Transtorno no processamneto auditivo central, são:

- Dificuldade para lembrar informações auditivas;

- Pior habilidade de fala, linguagem escrita e/ou leitura;

- Comportamento impulsivo; confundido com indisciplinado.

- Dificuldade de organização e sequenciação de estímulos verbais e não-verbais;

- Utilização de pistas visuais para compreender a mensagem falada;

- Tempo e latência aumentado para emissão de respostas;

- Respostas inconsistentes aos estímulos auditivos recebidos.

A alteração do processamento auditivo central se refere a um transtorno auditivo em que há impedimento da habilidade de analisar e/ou interpretar padrões sonoros. As habilidades testadas são e consequentemente, as  habilidades a serem trabalhadas serão (conforme as alterações detectadas):

Localização sonora: habilidade de localizar auditivamente a fonte sonora;

Síntese binaural: habilidade de integrar estímulos incompletos apresentados simultaneamente ou alternados para orelhas opostas;

Figura-fundo: identificar mensagem primária na presença de sons competitivos;

Separação binaural: habilidade para escutar com uma orelha e ignorar a orelha oposta;

Memória: habilidade de estocar e recuperar estímulos;

Discriminação: habilidade para determinar se dois estímulos são iguais ou diferentes;

Fechamento: habilidade para perceber o todo quando partes são omitidas;

Atenção: habilidade para persistir em escutar sobre um período de tempo;

Associação: habilidade para estabelecer correspondências entre um som não lingüístico e sua fonte

A estimulação adequada reforçará as conexões neurais da criança, consequentemente fortalecerá os processos e habilidades auditivas, além de facilitar as estratégias de compensação. Na terapia fonoaudiológica será estabelecido os aspectos de síntese fonêmica para promover a consciência fonológica; estimulação mono e binaural; habilidade auditiva de figura-fundo para dessensibilização da fala em presença de ruído. E como consequência o paciente conseguirá se organizar melhor tendo uma melhor expansão de: memória curto, médio prazo; raciocínio, leitura, resolução de problemas em seu dia a dia, além das particularidades de cada paciente.

Para tal, faz -se fundamental o diagnóstico correto entre: Alteração no processamento auditivo central, distúrbio na escrita (atraso nos níveis da escrita), disgrafia, discalculia, Distúrbio de Aprendizagem /Dislexia, Condutas Típicas, Hperatividade/ DDAH . Uma avaliação com um neurologista, de preferência com foco em aprendizagem e visão multidisciplinar que enfoque o ser humano em todas as suas necessidades, um fonoaudiólogo que atue nesta área e uma equipe preparada para receber este indicídu9o, torna-se uma jogada de mestre, um cheque mate no sucesso se todo e qualquer caso.

Se ainda tem dúvidas e não sabe as razões do insucesso escolar, marque um horário conosco pelo : 35 3821 7156 na Bless Cínica de Lavras MG.