Curso

Curso de Distúrbios de Aprendizagem e IndisciplinaO último curso, sobre Distúrbios de Aprendizagem e Indisciplina, foi um sucesso, clique aqui e veja fotos. Fique atento para novas datas e temas. Mande sua sugestão de tema.
-Acidentes de carro e moto, agressões físicas; índices que crescem cada vez mais - Traumas na face-E agora, o que fazer?Para onde ir? PDF Imprimir E-mail
Escrito por Dra. Thais   
Acidentes de carro e moto, agressões físicas; índices que crescem cada vez mais na cidade de Lavras e preocupam cada vez mais a população. Em contrapartida; surge também o surgimento de um auxílio, de um socorro, após momentos tão difíceis: A atuação fonoaudiológica para minimizar os traumas da face em conjunto com atuação multidisciplinar.Os traumas ocorrer devido a acidentes automobilísticos, motociclísticos, assaltos, brigas, quedas, acidentes esportivos e projéteis de arma de fogo; dentre outros. Sendo estes, os principais.As fraturas faciais vêm representando um campo de preocupação para nós fonoaudiólogos, cada vez mais, uma vez que freqüentemente interferem no desempenho do Sistema Estomatognático: respiração, mastigação, deglutição de alimentos, mímica facial e fala e, conseqüentemente, nas funções realizadas pelo mesmo.Nestes casos, as estruturas faciais mais comumente acometidas pelos traumas são:  fraturas que comprometem partes ósseas e musculares de maxila, (osso situado abaixo do nariz) mandíbula, perda de dentes, musculatura de mastigação e mímica facial. Outros fatores tais como:  Condições intrínsecas representadas por inclusão dental, cistos, tumores mandibulares, anquilose, osteomielite, osteoporose, displasias, má oclusão também contribuem para a ocorrência de fraturas mandibulares No entanto, os principais fatores determinantes de fratura são os traumas.            Nas fraturas mandibulares o sistema estomatognático geralmente sofre algum tipo de alteração, dentre as quais podemos observar as alterações decorrentes da tensão muscular resultante do mau posicionamento mandibular; às alterações na musculatura em relação à tração e direção da força muscular; as alterações de sensibilidade; a presença de dor e/ou edema; a limitação e alteração dos movimentos mandibulares; e as alterações dos órgãos e das funções estomatognáticas.As alterações fonoaudiológicas mais encontradas nestes casos são: limitação parcial dos movimentos mandibulares, podendo ou não apresentar desviosdestes para o lado da fratura; mastigação unilateral do lado afetado com redução da amplitude do movimento; articulação da fala com desvio no percurso mandibular também para o lado acometido, uma vez que apenas os movimentos condilares do lado oposto estão preservados. O repouso mandibular pode estar assimétrico com apoio de língua preferencialmentedo lado da fratura.             A terapia fonoaudiológica após traumas pode ser indicada principalmentenas fraturas altas de côndilo, a reabilitação dos músculos utilizados na mímica facial, mastigação e deglutição; buscando-se a remodelação por força e ação da musculatura envolvida.            As fraturas condilares, se não tratadas adequadamente, podem levar a limitação de mobilidade, assimetrias faciais ósseas e musculares com diferentes graus de comprometimento, principalmente em crianças e adolescentes devido à discrepância de altura do ramo e redução de estímulos de crescimento .A intervenção fonoaudiológica nos casos de fraturas mandibulares envolve o trabalho miofuncional oral e visa restabelecer mobilidade mandibular, evitando possíveis assimetrias ou limitações funcionais.O aumento da amplitude da abertura da boca, a adequação dos movimentos mandibulares evitando adaptações nocivas e promovendo a simetria do movimentoe da face e a estabilidade funcional são também objetivos do tratamento fonoaudiológico. Também são enfocados aspectos como: tendo por objetivos:ampliação da amplitude dos movimentos mandibulares, especialmente abertura, evitando-se restrição funcional; correção do desvio do movimento mandibular dirigido buscando fornecer estímulos adequados ao lado acometido; simetria postural, funcional e principalmente estabilidade funcional.            Caso tenha sido vítima de agressão, acidentes, tenha sido baleado em face e/ou estruturas responsáveis pela mastigação , deglutição, mímica e fala; consulte seu fonoaudiólogo e marque sua avaliação. Venha experimentar novamente o prazer de mastigar todos os alimentos novamente, engolir e falar sem sofrimento, se alegrar, sorrir, movimentar sua face e viver: marque sua consulta conosco. Drª. Thais Diniz de Carvalho - Fonoaudióloga Bless Clínica